Santa Missa da Vigília Pascal renova o batismo dos fiéis neste sábado de aleluia

Teatro Paixão de Cristo com jovens da Santo Antônio e São Judas Tadeu emociona fiéis em Gurupi
20 de abril de 2019
Domingo de Páscoa é celebrada com grande fervor por centenas de fiéis na Matriz em Gurupi
22 de abril de 2019

Santa Missa da Vigília Pascal renova o batismo dos fiéis neste sábado de aleluia

No último sábado (20/04) na Matriz de Santo Antônio em Gurupi fiéis rezaram pela vigília Pascal e pela ressurreição de Cristo Jesus presidida pelo Pe. Eldinei Carneiro.  De acordo com a doutrina da Igreja Católica a celebração é um rito a qual a Vigília faz parte do Tríduo Pascal, que teve início com a Missa com o Rito do Lava-pés na Quinta-feira Santa, quando Jesus institui a Eucaristia. É um momento de silêncio e reflexão para os Cristãos, pois é a celebração mais importante para a Igreja Católica em todo o mundo por ser a celebração oficial da ressurreição de Jesus.

A celebração inicia a luz de velas como sinal da  Liturgia da Luz, e depois segue a Liturgia da Palavra, do Batismo e da Eucaristia. O padre entra com o Sírio Pascal durante a celebração. O Círio Pascal é uma vela branca que representa a Luz de Cristo. ... Um novo Círio Pascal é aceso a cada ano, na Páscoa, e é usado durante o Tempo Pascal.

Ao longo do ano a vela é acesa em ocasiões especiais, dependendo da tradição, como batismos e funerais. Uma fogueira é acessa no início da celebração  que simboliza o novo fogo e o esplendor do Cristo ressuscitado dissipando as trevas do pecado e da morte.

 Pe. Eldinei Carneiro em sua homilia comentou sobre a palavra da primeira leitura (Génesis 1:1--2:2); Segunda Leitura (Gn 22,1-2.9a.10-13.15-18) e evangelho (Lc 24,1-12), e salmo. " Pedro, no entanto, levantou-se e correu ao túmulo. Olhou para dentro e viu apenas os lençóis. Então voltou para casa, admirado com o que havia acontecido". "O que devemos levar para casa é que a recompensa maior da fé é que Deus nos amou com profundidade, não só para nos salvar , mas o ato de amar é um ato de inteligência, da reciprocidade". " Pai então em tuas mãos eu te entrego". e concluiu dizendo que Deus morreu por inveja e que nós devemos tirar isso do nosso coração, a maldade e o querer pelo  poder. 

Por : Adriana Castelo Branco

Pastoral da Comunicação Social

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: